Tema do Triénio

2014/ 2015/ 2016

História do Agrupamento

 

A 23 de Abril de 1939 nasce o Escutismo Católico em Cucujães, fruto da dedicação de Álvaro Gonçalves Amado, seu primeiro Guia que, pelo seu empenho e sabedoria transmitiu a Alma Escutista aos que nele acreditaram. Reuniam na Casa da Irmandade de Santa Luzia. Consta nos Registos Regionais do Porto:

“Fundou a Patrulha Pelicano, em Cucujães, de que se tem mantido guia desde 23-4-39, tendo tomado parte como visita e convidado em quase todas as actividades, especialmente da Região do Porto, a partir daquela data”.

 Em 1956 todas as Patrulhas Isoladas e Grupos de Escuteiros, espalhados pelo pais, foram convidados a filiarem-se como Agrupamentos.

A 4 de Março de 1956, foi atribuído ao Agrupamento de Cucujães o nº 24, com o seguinte Parecer do Chefe Regional:

“O proposto chefe de Agrupamento, Álvaro Gonçalves Amado, tem 16 anos de serviço prestado ao C.N.E., merece toda a confiança a esta Junta Regional e garante a existência e continuidade da obra na sua freguesia”.

Passou a funcionar numa sala anexa à Casa Paroquial, tendo como Assistente o Padre Mário Ferreira. Sucedeu ao Chefe Amado o Chefe Armando Ferreira da Costa ainda com o mesmo Assistente. Em 1995 foi eleito para Chefe de Agrupamento o Chefe Carlos Manuel Correia da Costa, tendo com Assistente, desde 1990, o Padre Nuno Monteiro de Oliveira.

Devido à degradação da Sala, usada por nós para reuniões e, depois de muitas reparações, mudamo-nos para o piso superior do Edifício da Junta de Freguesia, onde permanecemos durante 5 anos.

No dia 30 de Abril de 2005 foi feita a Bênção e a Inauguração do 1º pavilhão na Sede actual. Neste ano foi eleito, por 3 anos, para o Cargo de Chefe de Agrupamento: Chefe Rui Manuel Almeida Silva, tendo como Assistente o Padre Artur de Matos Bastos.

Hoje, e passados 71 anos, o Agrupamento 24, continua a exercer uma acção constante ao Serviço da Juventude, em fidelidade a um modelo de desenvolvimento integral da pessoa, nas suas dimensões, física, social e espiritual.

 

Com Sede num terreno cedido pela Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis, na Rua de S. Martinho, 292, em Cucujães.

 

Tragédia no 24

No dia 27 de Agosto de 2009, pelas 21h50m um incêndio arrasou o pavilhão do Corpo Nacional de Escutas - Agrupamento 24 onde estava instalada a secretaria, museu e anfiteatro.

As averiguações realizadas pela Polícia Judiciária determinaram que na origem do incêndio esteve um curto-circuito na secretaria.

Não foi possível recuperar nada do pavilhão. Materiais, equipamentos, monografias, dossiês, livros de actas, correspondência, arquivos, artefactos, entre outros bens estão irremediavelmente perdidos.

Agradecemos à Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Oliveira de Azeméis e ao posto territorial de Cucujães da GNR pela rápida intervenção.

Agradecemos as mensagens de apoio de todas as pessoas que nos contactaram desde o sucedido e que foram e serão determinantes na nossa forma de agir e encarar esta tragédia.